OS BENEFÍCIOS DO ALTRUÍSMO EM EMPRESAS

Um grande número de pesquisas apontam os benefícios fisiológicos e emocionais para indivíduos altruístas, como por exemplo:

  • Níveis de estresse reduzidos (Taylor, 2006; von Dawans, Fischbacher, Kirschbaum, Fehr, & Heinrichs, 2012);
  • Promove a saúde física e longevidade (Brown, Nesse, Vinokur e Smith, 2003; Schreier, Schoner-Reichl, & Chen, 2013);
  • É emocionalmente recompensador (Dunn, Aknin, & Norton, 2014);

Essas descobertas sugerem que, quando alguém presta assistência a outra pessoa, ela recebem algo em troca de melhor bem-estar.

MAS COMO USAR O ALTRUÍSMO PARA MELHORAR O BEM-ESTAR E O LUCRO EM EMPRESAS?

Confira as iniciativas implementadas por algumas empresas e seus resultados:

  • Há poucos anos, o Google criou um programa de premiação no qual os funcionários eram concedidos $150 em subsídios. Contudo, ao invés de usa-los para benefício próprio, os funcionários tinham que escolher outro colega para dar sua premiação. Segundo a empresa, essa estratégia foi mais eficaz do que os bônus tradicional, estimulando engajamento e aumentando os níveis de satisfação dos funcionários.
  • Em 2009, a Pepsi lançou o “Pepsi Refresh Project”. A empresa convidou consumidores a enviar e votar em ideias para projetos de renovação comunitária, concedendo doações para as ideias mais populares. O projeto ficou tão popular que teve um número de votos maior que a eleição presidencial de 2008 nos EUA, além de 300.000 novos fãs no Facebook. Os funcionários se sentiram orgulhosos e realizados por fazerem parte de uma empresa que investe na sociedade.
  • Por muitos anos, a Timberland permite que seus funcionários usem boa quantia de horas pagas de trabalho para realizarem atividades sociais (voluntariado) que sejam da escolha deles.
  • Em um estudo feito na Europa, pesquisadores deram a um time de vendedores, um bônus de 15€. Eles então instruíram alguns membros da equipe a gastar os bônus em si mesmos e disseram aos outros para gastar o dinheiro com seus colegas de equipe. O grupo que gastou o bônus com seus colegas, trouxe resultado de vendas 17 vezes maior do que as outras equipes.
  • A Deloitte garante aos seus gerentes a oportunidade de participar de programas de longa duração voltados ao ensino de conhecimento e habilidades para jovens estudantes. A empresa relata que isso favorece a atração, retenção e motivação de funcionários de “alto potencial”.
  • Dentre ações internas e externas, uma das ações que o Facebook implementou recentemente foi investir alguns milhões para implementar medidas sobre prevenção de bullying em sua plataforma. Também iniciou  recentemente uma ação que visa doar $1 para qualquer instituição de caridade da escolha de seu membro no dia do seu aniversário.

É óbvio que funcionários motivados são a chave para o sucesso de qualquer organização, entretanto, pesquisas revelam que o componente número 1, no topo da lista, do que os trabalhadores mais buscam nos dias de hoje é sentido no seu trabalho. Por exemplo, cada vez mais, estudantes estão empurrando suas instituições para causas de responsabilidade social, sugerindo que irão procurar trabalho em organizações onde os empregadores são socialmente responsáveis (Middleton, 2009).

O famoso Psicólogo americano Martin Seligman concluiu em seus estudos, 3 tipos de felicidade, onde o terceiro, e mais duradouro, denota uma “vida significativa”, que ocorre quando sentimos ter uma contribuição valiosa para os outros e para o mundo.

Além disso, outros estudos sugerem que empresas que incentivam trabalhos voluntários se beneficiam sob o impácto que isso tem sob os funcionários como habilidades aprimoradas de liderança, networking e visão estratégica (Needleman, 2008). Vejamos alguns desses benefícios ao incentivar/implantar altruísmo dentro e fora das organizações:

  • MARKETING: Empresas que investem na sociedade tem melhor imagem pública e são mais “bem vistas” por consumidores e funcionários.
  • SAÚDE E BEM ESTAR: Como mencionado acima, estudos apontam benefícios psíquicos e fisiológicos para funcionários.
  • FUNCIONÁRIOS MOTIVADOS: Além de atrair, motivar e reter funcionários, estes são mais enganjados e conectados uns com os outros, estimulando uma cultura que toma decisões baseadas no benefício do grupo como um todo, ao invés da priorização individual ou a um pequeno grupo.
  • PERFORMANCE: Funcionários tem um impacto significativo em sua performance, maximizando seus potenciais e alcançando melhores resultados
  • LUCRO FINANCEIRO: Obviamente, todos os pontos acima se resumem em maior receita para tais organizações, seja por popularidade ou por desenpenho de funcionários.

Além dos benefícios e impactos do altruísmo nas organizações, consumidores, funcionários, investidores e outras partes são mais interessadas em companhias que, de alguma maneira, investem no meio ambiente e no bem estar social.

Organizações que estimulam e promovem o altruísmo oferecem aos seus consumidores mais do que produtos ou serviços, mas uma experiência. Pois quando consomem algo, o fazem com a consciência de que, de alguma forma, estão contribuindo para um bem maior. Segundo os pesquisadores Elizabeth Dunn e Michael Norton colocam, comprar uma experiência é muito mais gratificante do que comprar produtos ou serviços. Fazendo com que consumidores se sintam realizados ao gastarem investirem seu dinheiro.

%d blogueiros gostam disto: